Radicalismo

   Ninguém sabe de tudo e todo o conhecimento é relativo e incompleto. As pessoas, por lerem mais livros que outra, acha que encontrou a verdade. Isso, eu lhe garanto, li muitos livros e em nenhum encontrei a resposta que precisava.
    Ser pacifista, fascista, antifascista, socialista, comunista, egoísta, nazista, anarquista, idealista e cheios de istas... Se tudo o que é, é porque se sente bem assim, seja. Mas viva! Pessoas radicalistas se esquecem de viver por viver para um modelo imposto por outra pessoa. Independente de você crer em Freud, Durkheim... Eles eram apenas outras pessoas, radicalistas também!
    O meu radicalismo, por exemplo, é não gostar de radicalismo.
    Somos apenas animais que se dizem racionais e que necessita algo para seguir... Seja isso uma religião, um ideal ou um bar.

   Há um livro, que eu particularmente gosto muito chamado "Metacompetência" do Eugenio Mussak que diz:
   "O homem pergunta e responde. E dessa maneira desenvolve seu pensamento, que o singulariza e o dignifica."
   "O homem quebra PARADIGMAS RÍGIDOS também para CRESCER. E, às vezes, crescer dói."

     Não vai conseguir mudar o pensamento de alguém impondo o seu. É preciso dar exemplos de que sua ideia funciona! É fácil gritar "êra punk", "oi!oi!oi!" e passar reto ao ver alguém com sacolas pesadas indo para a mesma direção que você e não ajudar; jogar lixo nas ruas; tacar pedras em policias (que nem sempre são fascistas) e achar que, assim, está atingindo o sistema!


"Na verdade eles acham que são os únicos animais que deveriam ser felizes, todos os outros animais simplesmente, são."  (...)

3 comentários:

  1. Pois aquele garoto
    Que ia mudar o mundo
    Mudar o mundo
    Agora assiste a tudo
    Em cima do muro
    Em cima do muro...

    ResponderExcluir