Queremos o triunfo do amor e da liberdade

Então, eu vim para tentar expor esse movimento interno  que se externaliza  de variadas formas em variadas pessoas. Eu  o defino como movimento prq não é algo que se estagne. Não  é sedentário nem na intensidade nem com o que se identifica. Essa força em constante expansão  é o que eu chamo de amor.
Não o  amor posse fruto de um modelo  porco, que define e limita nossa vontade, seja  através das normas atribuidas devido ao seu sexo(ande assim, se vista assim, fale assim...),  seja colocando como perversão.
Esse model,  de amor não tem nada, pois como dizia Bakunin, não  se pode amar algo  que não seja  livre. E o que o modelo  porco  o qual citei  pretende não é entender e se fazer valer, expandir e sim entender para silenciar e  domesticar.
O amor sobre o qual eu quero falar não se enquadra em definições, não é  puramente sexual (essa é uma das instâncias nas quais o mesmo se revela, mais como eu disse por se manter sempre em movimento ele pode se demonstrar sobre variadas perspectivas) .
Encaro-o como algo próximo da criatividade, afinal  em seu estado potencializamos o  desejo criador de se desestagnar, de romper com tudo que não seja fruto de espontaniedade.
Esse é o amor que não busca ilusões, que sabe que não   somos  seres perfeitos, e que o processo que se segue é um processo de crescimento, e de negação das ilusões (muitas das quais o amor posse é um sustentáculo ex: homofobia, machismo,  racismo, sexismo...) .
Não sei se é algo eterno , nós mesmos não somos,  mas como as próprias idéias não vejo um prazo de validade embutido  nele, os mais variados golpes, das mais variadas formas não conseguem desencorajar que as pessoas sintam e façam valer, como citei antes exteriorizando, esse sentir.
Aliás este não é fruto do tempo mais da intensidade, o contato dele  pode se dar em milesimos enquanto o amor  posse cria a ilusão de que a duração é que o  torna válido.

Acho que consegui dizer o que sentia né?

FIQUEM LIGADOS! EM JANEIRO, NÃO DEIXEM DE DAR UMA ESPIADINHA:


   Se liguem nos impostos que aumentarão ás suas custas. E tenha certeza que são muitos! O Executivo vai agravar: IRS, IRC, IMI e o ISV.  A medida terá sido aprovada em Conselho de Ministros extraordinário.

SAÚDE: A partir de 1 de Janeiro tudo mudará: por cada 10 euros gastos, apenas um conta para a redução do imposto. Antes, a cada 10 euros gasto, três iriam para este fim. Portanto, façam todos os exames até o dia 31 de janeiro!!!

EDUCAÇÃO: Será possível reduzir o imposto em 760 euros, mas para chegar a este valor máximo, terá de ter gastado cerca de 2500 euros (fácil para quem tem filhos em colégios privados ou de ensino superior). Além de valores de mensalidades, também serão válido os valores gastos com materiais escolares, alimentação ou livros. É uma boa ideia fazer um stock de lápis e cadernos...

E muito mais:
-Contratos de compra de casa sem deduções.
- Isenção de IMI é reduzida para três anos
- Empresas perdem benefícios fiscais
- Renováveis sem benefícios em IRS
- ...

FIQUEM LIGADOS aos seus juízes e desembargadores (magistrado do Tribunal de Apelação); Corrupção é crime hediondo e é você quem paga por isso!

E então... Vamos VOTAR em quem devemos tirar da CASA, ou do CONGRESSO???!!!

Somos nós quem decidimos quem são nossos representantes, e somos nós quem temos que decidir o que fazer com o nosso poder. Enquanto houver gente apoiando babaca de terno e gravata, continuaremos sendo um Estado sem Nação! 

(E foda-se a rede globo!)

O orgulho e essa desunião Matam!

 
Já não sei a verdade acho que nunca soube e nem sei se um dia saberei afinal quem sou eu, qual é meu destino nesse mundo de dor e sofrimento, já não sei mais se esta vivo é realmente uma coisa boa, quando a unica coisa que me faz querer esta aqui nesse mundo de falsas verdades, é falta que eu faria para poucas pessoas, isso é se eu realmente fizer falta para alguem, são tantas lições e contradições, são tantos sentimento não expressados: ódio, amor, tristeza, angustia... e até mesmo Medo, medo não sei nem ao menos do que nem porque ao certo, talvez medo de morrer não exatamente morrer mais morrer sozinho, medo de viver, viver uma vida solitária, medo de ter uma existência vazia, assim dessa forma vou vivendo buscando a verdade e o motivo para minha existência e meus pesares!

A RAZÃO EXISTE PARA AQUELES QUE DEPENDEM DELA PARA SOBREVIVEREM!
Tarzam Punk (1991-2011)

Começa um novo ano mas não se apaga as tristezas que sofremos ano passado resultado dessa desunião idiota , dessa desorganização  infantil .
Enquanto nós se dividimos  em vez de somar perdemos companheiros ,irmãos de luta que realmente tinham  vontade de fazer  um futuro com uma sociedade liberta para nossos filhos .Eu realmente não sei de onde surgiu desse um ano pra cá tanto estrelismo no rolé ví "anarquistas" seguindo lidereres e defendendo estado  porque era a nova moda .Fiquei sem entender  das divisões , das exclusôes de pessoas que poderiam somar e foram tidas como fascistas enquanto o verdadeiro fascismo se unia e se organizava contra nós , chegando ao ponto de abater   mais um companheiro e prender um inoscente .Vejo Gente jovem chegando no rolê  e adotando a mesma ignorância ,o mesmo discurso  pró violência  sem estrategia  sem conhecimento algum  cometendo os mesmo erros do passado.
Pergunto a vocês  quantos mais dos nossos precisarão morrer na mão do inimigo  organizada e unido cheio de estrategias pra hoje e para o futuro, para que nós que lutamos a favor da liberdade do antifascismo  e igualdade possamos  respeitar nossas diferenças e lutarmos juntos por um mundo pluralista onde o apoio mutuo possa nos proteger daqueles  que querem nossas cabeças.

Luto eterno por aqueles que se foram de forma covarde









Não tente crescer em cima do coleguinha


Bah, mano é incrivel hoje como as pessoas tentam viver de status no rolé, não consigo entender o objetivo de tal empreitada. Acho que como o Funnie disse aqui uma vez mesmo acho que a necessidade de se auto-afirmar e fazer parte de alguma coisa é mais forte que o proprio desejo por liberdade ou independencia de alguns. Fato é que muitos tentam usar do rolé como um ambiente pra autopromoção ou necessidade de incerssão. Esses não tentam só adequar seus pensamentos ao meio quando é o caso como tanbem se crescer em cima de alguma oposição. A logica é muito simples, você pega um individuo pra alvo e faz a carapuça dele, arranja um meio de contra-argumentar qualquer argumentação dele e distorcer tudo que ele vêm dizendo nos ultimos tempo. Fazem o possivel para expor ele em publico e dessa maneira se expondo tanbem, é claro a sua auto-exposição é só um meio de ser considerado, ganhar status, crescer enquanto que o outro é só um coitado quem você deseja usar de esparro, com sussesso ou não. Quando a empreitada dá errado os mesmos usam varias artimanhas para se sairem bem, se vitimar ou até baixar o nivel mesmo. Mas tarde já não é mais ele que deturpa o que o bode expiatorio diz mas começa a incinuar que é o outro que está deturpando, mas é claro sem deixar de aproveitar qualquer brecha pra chegar a recomeçar uma discussão. Quando o acusardor então sai na rua começa a usar das estrategias da mentira, espalhando boatos e mentiras a respeito de tal menbrro assim quando tal apanhar vc ganhará mais status por desde o começo ter "denunciado" tal elemnto. Assim as pessoas vão crescendo assim, nas costas das outras e ganhando ibope em cima de pessoas que algumas vezes nem em evidenciaa querem ficar.
Enfim é triste ver até que ponto chegar a ganancia por estrelismo em rolés que deviam se pretender undergrounds, acho que começo a entender um pouco a afirmação que um J-rocker fez a mim uma vez de que o underground é o novo pop.


E Dae?

E dae que eu curto determinados tipos de  sons que a maioria das pessoas integrantes de tal contracultura/subcultura/movimento/cultura/nomenclature como quiser não curtem? .
E dae se minhas opiniões politicas não  se  enquadram no que eles esperam? subversão de verdade é tentar raciocinar se  livrar do  que  nos é imposto  24 horas por  dia.
Qualquer coisa pode ser alienatória.
E dae se  eu ando com determinado tipo de pessoas  que VOCÊ não gosta? quem disse que andar com gente que produz de determinado modo te faça melhor do que andar com gente que produza de outro? ou que produza menos? (é ae um valor arbitrário, a questão da tal produçao tem haver com o tesão e as perspectivas que se tem em relação as coisas,  a minha produção mór são as trocas  de ideias que tenhoo no  dia  a dia, seja as geradas por  esse  blog ou outras...)
Sabe, se voce quer ocupar,  tocar, fazer zine, se  unir com sei  lá quem, faça isso porque voce quer.
não  pra ser o mais  cool,  o mas descolado, o mais moderno.
Se voce não  tenta raciocinar e se perguntar  os ''porques'' das coisas, acredite meu amigo,  nãao vai ser o pessoal metido a dono da verdade que vai te incentivar a tal.
SER LIBERTARIO não diz  absolutamente nada sobre coisa alguma.
é só  um rótulo como os  outros, e se VOCÊ não  age pelo que voce acredita (citei  o libertário ali, mas pode mudar para o que voce for / acreditar) as coisas não se movem por si mesmas, e se se moverem  é prq você é vazio .
Eu não tenho  controle sobre 99% do que ocorre porae,  nem  jamais vou ter.
NINGUÉM TEM.
Mas não quero ser o cara que pega esse 1% para dizer como as pessoas devem agir.
Você  não precisa fazer manifestações para afetar as pessoas,  como eu disse  antes eu por exemplo me limito as  conversas, a bons debates e acho que já alcançei mais gente do que muito patrulheiro dos  dogmas da nova ética porae.

É isso.

Virtual ou Real

“A principal manifestação de anarquismo hoje é a internet. Ela permitiu que qualquer um publicasse, tocasse, divulgasse qualquer coisa numa escala planetária. Mais ainda, liquidou os monopólios que controlavam a cultura, liberando as forças produtivas de criadores e divulgadores culturais e políticos numa escala e intensidade nunca vistas”. Ângelo José da Silva


Hoje eu vejo gente reclamando e dizendo que tem muitos grupinhos de net discutindo politica como se isso fosse uma coisa ruim. Muitos debates de ideias, muita recomendação de documentarios e livros e muitos blogs falando sobre o rolé, tudo isso sendo tratado como algo ruim. Por que? Porque as pessoas não deveriam se reunir na internet, mas se reunir nas ruas tomando um goro, fazendo estancil ou mesmo batendo de frente contra os fashos. Bem é o que dizem, mas namoral o que impede de uma pessoa que sai na rua e dá rolé participar de discussões produtivas na inteternet? O que impede que as pessoas possam se manifestar na internet e no mundo fisico? Que uma pessoa compareça a uma passeata revindicatoria e tanbem proteste no computador? Organize grupos de estudos fisicos mas tanbem coloque materiais pra estudo na internet? Você dá rolé 24 horas por dia? Bem, eu não. Sair nos finais de semana ou alguns dias na semana não lhe impede de no trabalho ou no tempo que você passa no PC vc participar de discussões ou debates politicos ou até apolitcos e despolitizados sobre culturas em si, sobre a realidade ao seu redor, sobre os problemas do cotidiano ou os problemas do proprio rolé fisico. Muitas mobilizações podem ser feitas e levadas do virtual para o real, como muitas manifestações que começaram na rua podem ser mantidas na rua ao mesmo tempo que tanbem vão para o virtual, chegar no acesso de mais pessoas. A internet possibilita por exemplo manifestações a nivel nacional e até internacional, criação de grupos multiplos, e até que pessoas se conheçam na rua e batam um pouco mais de bato na internet depois ou se conheçam pela internet e marquem um rolé na rua (com as devidas precauções). A internet possibilitaa inclusão de deficientes fisicos que muitas vezes nem podem ir para o rolé por não poderem sair de casa, não poderem ter acesso a esse mundo "real" que eles tanto louvam. Mas afinal se eu nem consigo me ligar a outras realidades e ao meu rolé numa pretensa gloria das ruas que se limita a si mesmo se fechando pra outros meios será que ela é mesma real? Ou é outra forma de se fechar num mundo tão ilusorio quanto o virtual onde eu acredito encontrar tudo que diz respeito a realidade? Se fechar só para o virtual é um erro, mas substimar a utilidade da internet é um erro tanbem, enquanto a interenet não tira espaço da sua vida real (ou do seu rolé, que seja) não vejo pq não seja possivel conviver com ambos. Tenho certeza que os fascistas não cessam de usar todos os meios ao alcansse deles para se mobilizar ou até mesmo mobilizar a população e nesse jogo de xadrex quem perde não é só você mais a liberdade e a vida de outras pessoas.

ja que nao existe verdade, que busquemos coerencia .

Hoje eu estava vendo aqui no PC algumas imagens, e acabei reparando numa coisa nesta imagem a cima, eu nunca vi uma cena dessas pessoalmente...
Daí fui pesquisar, olhar no facebook , e não encontrei uma foto ou citação que mostrasse que os antifascistas estavam lendo algo novo , ou discutindo algo sobre algum livro que tenham lido ou irão ler .
Vejo discuçoes sem pé nem cabeça , fundadas em achismo e na sua própria cabeça , fatos históricos sendo humilhados com textos totalmente revisionistas , mudando totalmente a idéia das coisas , invertendo o sentido das coisas e ninguém parece estar preocupado com a coerência .
Na real o que parece que a cena antifascista esta se transformando é um novo regime, pois o que um antifascista com nome disser, todos os outros no outro dia estarão citando aquelas frases como se fossem frases bíblicas, indiscutíveis e quem discordar é o inimigo.
O engraçado é ver algumas pessoas em discuçoes , sendo extremamente conservadoras , você joga na cara deles fatos históricos , citações , da as fontes , e se eles começaram te chamando de fascista , eles terminarão o debate te chamando de fascista , você é julgado e não tem direito a defesa ... Também esperar o que de pessoas que não possuem um intelecto trabalhado, um bruto criado para brigar e morrer brigando.
É triste você ir falar com alguém que se diz internacionalista, daí você cita o amor a cultura, e você é nazista, daí você cita neoliberalismo com sua proposta globalizante, e eles concordam.. É triste você ir falar com alguém que se diz libertário, e ele só lhe apresentar como solução, juntar uma galera e sair pra brigar por ai, bater em todo mundo que achamos errado D: ... Ou quando você pergunta pra um cara que se diz anarquista o que ele tem feito de libertário, e ele te responder que faz som todo final de semana, por que é anarquista D: ...
Acho meio decadente tais coisas , tanto que o anarquismo tem como sua base , o estudo , e a estratégia , a propaganda e a ação .
Você precisa de marketing para atrair as massas, atrair as pessoas para você jogar no ventilador todas as verdades engasgadas , que nos fudemos todos os dias , por todo mundo que nos cerca , graças a este estado filho da puta , que só nos suga ... e contamina nossa cultura , mata nosso povo , e da lugar para essas empresas multinacionais como mc Donald’s que se aproveita da mão de obra barata para sustentar a riqueza de um milionário que vive em alguma ilha muito longe daqui e não partilha das nossas necessidades e nem de nossa realidade .
Mas nossa verdade só terá credibilidade , se tivermos um marketing , uma organização , soubermos nos impor e mostrar nossa verdade , nos mostrarmos pessoas serias e não moleques de cabelos bagunçados e roupas rasgadas gritando “liberdade , igualdade e justiça” e ao mesmo tempo luta por essas três coisas para ter o direito de fumar pedra de graça.
Ou você é um autoritário que acredita que libertará o povo , independente da opinião dele ?
 Não precisam de super heróis , precisam que abram os olhos deles , e que abrindo os olhos deles , abramos os nossos também , para que se houver uma verdade mais verdadeira que a que conhecemos , nos direcionemos para ela .
Nunca vai existir uma verdade absoluta , mas temos que seguir nos direcionando e redirecionando de tempos em tempos , ao caminho para a liberdade que parece ser mais coerente , e que nos possibilite um mundo que caibam todos os mundos .
 “seja punk , mas não seja burro”



As Mentiras e Suas consequencias

"Minha definição de uma sociedade livre é uma sociedade na qual é seguro ser impopular." - Adlai Stevenson

"É dificil entender como verdade.

SUSUKI, um pintor, foi preso numa rua do subúrbio de OSASCO enquanto caminhava com seu filho de quatro anos, que foi deixado chorando na calçada.
Um homem louco disse que ele era um membro de uma organização terrorista inexistente chamada "Apolo11". Ele foi levado para o quartel general da O.B. e torturado. Quando alguns dias depois descobriram que o acusador era louco. Susuki também ficou louco."

FONTE: PROTESTO CONTRA TORTURA, 18 de Junho de 1970:Ivan Morris (Home account Current Issue Archives Subscrptions Calendar Newsletter Gallery NYR Books)

Começo meu texto com esse relato histórico de um dos ocorridos muito comuns (mais do que se pensa) dos tempos da ditadura militar brasileira.No passado a maior arma para ferrar uma pessoa era espalhar um boato sobre ela. Se você espalhasse que alguém era comunista, podia não ser verdade, mas aos olhos de todos ele se tornava um. O que não deveria ser problema a não ser pelo fato de que os comunistas estavam sendo perseguidos, presos e torturados. Muitos inclusive acabaram por se tornar comunistas por culpa da própria perseguição, do isolamento que a perseguição causava, enfim vários motivos. Existiam jornais que publicavam listas com palpites de quem seriam os próximos perseguidos pelo sistema, e podia ser até que algumas pessoas dessa lista não fossem perseguidas de fato, mas pra grande massa elas já estavam, já eram comunistas, terroristas e entre outras coisas. Assim se o seu nome fosse parar em alguma dessas listas podia apostar que mais cedo ou mais tarde você seria perseguido mesmo, acredito que muitos jornais não inocentemente fizeram isso propositalmente assim tinham uma arma a mais contra muitos de seus inimigos. O caso era tão serio que muitas vezes pessoas eram perseguidas, presas e torturadas só por terem parentes metido na guerrilha.Fato é que foi um episodio terrível na história que nunca deveria voltar a se repetir, e dá medo existirem pessoas hoje que clamam a volta de tal regime, mas esse ainda não é o ponto que eu queria chegar.

Curioso que do mesmo jeito que a mentira foi uma arma no passado é uma arma hoje, em discussões de internet por exemplo quando o assunto é politica entre alguns grupos libertários inventar que uma pessoa Ancap permite que muitos ignorem o que ela está falando, que se jogue varias pessoas que nem se sabe o que se está discutindo contra ela e até finalmente é a desculpa pra ser expulso de grupos de facebooks ou comunidades de orkut. Mas até ae nenhum problema realmente sério, isso só vêm a expor pra muitos a desonestidade intelectual de quem usa esses meios pros mais atentos mas nada que vá modificar de fato a vida de uma pessoa, afinal as verdadeiras relações sociais não se dão virtual.


Agora o problema mais sério é para alem do virtual nos rolés propriamente ditos, existe uma arma muito semelhante entre os sem escrúpulos aos dois exemplos citados acima. Mentiras, calunias e difamações, e vou inclusive mostrar certas semelhanças com o regime ditatorial. Do mesmo modo que na ditadura no rolé pra maior parte dos grupos existe "um inimigo a ser perseguido/combatido", nos grupos antifas em tese esses grupos seriam os fashos. Algumas vezes se estende também ao que esses grupos chamam de Fascistas sociais, termo que usam pra generalizar erroneamente qualquer sectário (mesmo os sectarios que não usem de violência e coerção). Assim quando muitos têm problema pessoal com uma pessoa, muitas vezes problemas imbecis como "ele ganhou de mim numa discussão", "prega uma opinião diferente da minha" ou até "ele roubou minha namorada" já se torna uma desculpa para queimar essa pessoa num meio. Aos grupos que combatem sectários a desculpa por muitas vezes passa por simplesmente inventar que tal pessoa é sectária, em tempos onde o sectarismo já não é mais condenado (ou ainda não é) se inventa logo que a pessoa virou fascista ou careca ou coisa do tipo. Se inventa que a pessoa disse N coisas que não disse, ou até que viu com pessoas que não viu, assim essa pessoa também tal qual no nosso primeiro exemplo vai ficando isolada, pessoas do rolé vão evitando o contato com ela (exatamente igual era na ditadura com os perseguidos políticos), até que o fato da pessoa se fazer menos presente vai se somando como argumento de que a pessoa está pilantrando ou trocando de lado. Chega então o dia que essa pessoa  está sozinha numa rua escura e então toma um pau dos "Antifas" salvadores da pátria, e tal qual eram as ações do CCC ao atacarem os comunistas, essa atitude de bater nesse individuo é justificada afinal, era só mais um fascista, só mais um que trocou de lado, só mais um pilantra. A história logo cai no esquecimento o estigma da pessoa que apanhou continua, mas cada dia vai se buscando novos alvos para caluniar. O caluniadores e violentos de plantão só vão ganhando assim status e poder decisório, afinal não é isso mesmo que eles querem?



O punk e o anarquismo

O punk surge nos anos 70 com a proposta de quebra de padrões , mas sem ideal político certo , com o tempo acaba se tornando mesmo sem saber , um movimento niilista , que luta pela autodestruição , até que um dia um certo punk aprendeu com a sua vó que anarquismo era sinônimo de bagunça , e numa musica grita ,” anarquia no reino unido !”meio q como forma de chocar os padrões , chamando a bagunça à aquele local . 
Daí um bando de retardados começou a fazer musica sobre brigar e arruaçar por ai e gritando anarquia , isso se tornou a cena punk anarquista , onde os caras se dizem anarquistas e batem nos outros , usam drogas do sistema , patrocinam tudo q é bosta , e ainda reivindicam um discurso político , que só eles sabem o que significa , por que é só discurso decorado e atitude clichê
O anarquismo é uma forma de organizaçao politica , como meio de autogerir a sua liberdade num lugar libertado do estado , suas bases são a livre associação , o respeito ,  conservar o Maximo de liberdade individual e coletiva , e bater de frente com qualquer sistema autoritário
Nos anos 80 surge um cena ANARQUISTA , que curtia a cena punk , e ao mesmo tempo alegava que o punk havia morrido no seu parto , pois os punks 77 se venderam as gravadoras e à TV , essa cena era a cena anarco punk  , que falava mal da união oi! Se assumia abertamente street punk , e contra o 77 , o street punk oi! E toda as formas de contaminação da cultura subversiva chamada punk .
Apartir daí , o punk ganharia uma nova cara , mais politizada , anti trabalho , anti ganguismo , anti fascista , anti capitalismo , e anti violência .
Mas , no fim dos anos oitenta , a cena rac volta a ativa e a cena anarco punx decide se unir com algumas bandas oi! Gerando assim a cena anarchoi! Que reivindiava a união com skin , e a cultura oister que pregava todo aquele trabalhismo , antifascismo , e anticapitalismo . utilizavam como forma de expressão cultural e política a violência .
Surge ai as bandas que temos hj em dia que reivindicam o ideal da guerra civil espanhola , a união anarco-comunista (isso existe ?) ,bandas que pregam todo o tipo de unaio contra os nazistas e fascistas , mas que ao mesmo tempo apóiam o uso da violencia , que é o meio de expressão política e cultural preferido dos fascistas .
Surge então no role um termo chamado fascista de esquerda , são certas bancas de punks e skins que saem s ruas para praticar a violência gratuita contra bancas q eles julgam como fascista ,  mas esquecem que são contra o fascismo por que o fascismo impõe sua verdade como absoluta e eles estão fazendo exatamente a mesma coisa , e isso faz com que eles sejam uns fascistas que alegam estar lutando por liberdade (alias , por incrivel que pareça , existe a palavra liberdade até no símbolo do fascismo ) lutar por liberdade torna-se um termo muito vago .
O movimento punk e anarco punk no Brasil , tem se tornado um motivo de piada , um monte de moleques de 16 anos bebendo cachaça , gritando anarquia e batendo em qualquer um q eles desconfiem que é fascista (pra um bêbado achar q alguém é fascista é muito fácil)
Claro que existem os punks exceções que levam sua cena a serio , mas na moral , esse bando de moleque ai ta tirando geral , em se dizer anarquista , os caras cola num protesto , arrasta pakas, bem lokos fedendo pior q um nóia , e no final não serve nem pra fugir da policia , acaba sendo preso e da entrevistas dizendo q faz isso por que é anarquista  D:

Faz isso por que não entende o verdadeiro ideal do bagulho , ta mais afim de ter visual , pegar umas cocotinhas , fumar um , e fazer merda , acha q punk é gozolandia , uma forma de você motivar o seu erro , uma forma de você motivar o seu fracasso .
É exatamente por isso que o mov punk existe a 30 anos e nunca fez merda nenhuma , agóra taca no jornal o nome punk e ve o tanto de reportagem
Se marginalizar é mostrar pro inimigo que somos inferiores , e dar a ele marketing contra nós .

Punk is dead.
Liberte-se desse padrão também. 

Pela liberdade de ouvir o que quizer

"Respeito é bom e eu gosto"Mr Catra (brincadeirinha =P)


Em todo o lugar, as pessoas sempre querem se encaixar num grupo que de forma as faça querer se sentir superiores que as outras, na cultura musical não é diferente. Quando essa cultura se mistura com politica muitas vezes é quando essa prepotência mais abunda.
Hoje é muito comum alguns punks ou roqueiros quererem se sentirem superiores de alguma forma por considerar sua vertente musical mais politizada, mais libertária ou coisa do do tipo (pessoas de visão coletivista já vão chegar aqui logo querendo dizer que estou falando de todos os rockeiros ou todos os punks, veja bem, em momento nenhum disse isso). Isso se torna pior ainda quando termina no preconceito e depreciação de outras culturas, ou quando tentam culpar os seguidores de outros gêneros pelas meselas da sociedade. Pois bem em relação a politização e a despolitização das musicas posso citar aqui algumas vertentes que abrangem ambos.

O OI! tão conhecida vertente do punk possui vários desdobramentos por exemplo, desde o RAC (fascista/nazista) ao RAR (esquerdista/comunista) até letras mais libertárias, pacifistas e anti-trabalhistas como o album cover que OI! Polloi fez do Crass todo em versão Oi!. Porem não podemos esquecer de bandas mais despolitizadas tanbem como Cock Sparrer ou Cockney Rejects porem culturalmente patriotas e trabalhistas. Enfim podemos ver que no Oi! abriga uma grande diversidade de visões muitas vezes distintas, politizadas ou não.

Ainda dentro do punk, podemos chegar no Hardcore que abrange desde vertentes mais reacionarias como Hatecore até vertentes mais liberais como o Queercore. Existe o hardcores mais punk, o hardcore mais hooligan, o hardcore de favela. Enfim é dificil traçar um perfil generalista ao Hardcore como tentam fazer os puristas.

No Metal não é diferente, existem desde bandas de metal assumidamente nazistas como NSBM, até bandas de Thrash Metal libertário, bandas com um fascismo mais disfarçado como Pantera divide espaço com bandas mais despolitizadas mais voltada ao mundo nórdico e romântico. Já bandas como Scatha destilam seu ódio contra essa sociedade podre de maneira nada romântica e mais real, crú.

Vemos então a impossibilidade de traçar um perfil de forma geral pra diverssos gêneros musicais, Porque? porque como eu mesmo acabei de falar são apenas vertentes musicais ou culturas musicais enfim.
Pessoas tentam o tempo todo romantizar sua cultura ou seu estilo musical de forma a querer se fazer parecer melhores que os outros por isso.O que isso gera? Preconceito

Então vemos assim varias pessoas que por exemplo se deviam pretender libertárias dizendo coisas como se exterminar nos funkeiros fosse resolver todo o problema da criminalidade. Não consigo ver isso se não como uma postura abertamente direitista. Porque? Funk é musica que mais toca hoje nas favelas, logo reproduz muitas vezes a realidade da favela, o que se esperar se não reproduzir o que passam a eles? Ae é bem mais fácil pagar de rockeiro ou punk superior e discriminar o funkeiro como marginal e outras coisas. Engraçado né que até onde me lembro a cultura que se pretendia marginal  no inicio era o punk, sempre objetivando chocar de alguma forma.
E o preconceito não para por ae. Funkeiro é marginal, pagodeiro é alienado, tudo que se aproxime de certa maneira mais do gosto popular, longe do underground ou do rock que seja é tachado de alguma forma pejorativa. Mas se pegarmos por exemplo o funk mais antigo por exemplo, veremos letras bem diferentes do machismo depreciativo a mulher e pedófilo encontrado hoje. Na verdade justamente depois que o tempo que o funk andou recebendo umas propagandas contra que resultou no chamado proibidão. Sempre que um estilo musical for criminalizado por um grupo ele vai acabar sendo abraço pelo seu oposto naturalmente. Libertários mais inteligentes que observaram isso ao invés de ficarem apontando dedo na cara dos funkeiros pra se sentirem superior, criaram o anarko-funk, antisextista, anti-estatista e tudo mais.
O pagode também ao contrario do que dizem as pessoas não é só de musicas de corno ou românticas, existem as letras mais voltadas para a sociedade como por exemplo Favela do Exaltasamba.

Uma grande prova de como gêneros musicais são ordem espontâneas livres e independentes da vontade alheia, o Hip Hop que antigamente era um dos maiores veículos de de protesto no EUA hoje é seu inverso,  musica comercial e conformista. Enquanto o punk que surgiu despolitizado e comercial é a vertente musical que mais se fala de anarquismo, liberdade, politica.
Uma prova de como um ritmo musical não influencia nada o desenvolvimento da ideia da letra é que existe hoje reggae fascista na Itália e acreditem se quiser reggae nazista (que obviamente eu num vou colocar aqui pra não ajudar a veicular esse tipo de porcaria).

Ae vão chegar os politicamente corretos ou as babás como o Funnie disse aqui uma vês e voltar pro velho argumento:
"Mas as pessoas são reflexos do que ouvem, as ideias entram na cabeça delas e tomam elas mi, mi, mi"
Ah pelamor de Deus
Namora, eu odeio drogas, ouço trocentos reggaes com apologia a maconha e nunca fiquei com vontade de me drogar por isso, ouço skas mais atuais dos mais esquerdistas aos mais reacionários e nem por isso virei comuna ou dietista. Ouvir uma coisa é diferente de ser aquela coisa.

Não vou dizer que as vezes um ritmo musical que não me atraia em determinada musica não me atrai pela letra. Sim acontece comigo, mas por exemplo eu encontro musicas libertárias desde  no punk rock, rap, funk, metal até mesmo no jazz e na folk music.

E outra não é pq uma pessoa ouve um tipo de musica que não pode ouvir outro, não super comum pessoas ouvirem punk rock e reggae hoje? Porque pessoas não podem ser punks e ouvirem pagode tanbem? serem rappers e curtirem pagode? Você só come comida salgada ou doce? Então pronto, gosto é gosto, sua subcultura não pode definir todos os seus gostos.

Então para de hipocrisia, pessoas se aproximam mais de estilos musicais pelo ritmo que mais lhe agrade e não por ser mais ou menos politizados/mais ou menos libertário/mais ou mais ou menos reacionários. E dentro do seu espaço musical podem assim se posicionar como interessarem se si interessarem. Culturas musicais são culturas musicais e gosto e apreciação musical são que nem impressão digital, cada um tem o seu. Então esvazie seu cálice e pq sem seus preconceitos a questão musical se torna cada vez mais subjetiva e livre.
CADA UM DEVE OUVIR O QUE QUISER, AFINAL LIBERDADE NÃO É SÓ PERMITIR AS PESSOAS FAZEREM O QUE EU GOSTO, SE FOSSE ASSIM TODOS OS GOVERNOS SERIAM LIBERTÁRIOS
abraço do skinhead regueiro, pagodeiro, funkeiro,sambista e o que mais eu quiser ouvir.

Sei lá...

Pense em um fardo cujo o qual não se possa viver com ele, e ao mesmo tempo não se pode largá-lo.
Isso é o que constitui ter consciência, quanto  mais se pensa mais próximo se tá de algo que você não sabe o que é (só se ruma em direção ao  mesmo) mais que não há como se evitar (uma vez que se saia da caverna, amig@s não há retorno possível) ,
Eu  não  sei sobre o que vou falar cansei de nortear as coisas que escrevo, assim me sinto preso, como meus pensamentos vou tentar ser o mais descentralizadoe desnorteado  possível (embora isso já seja um norteamento o que provavelmente configura algum tipo de contradição da minha parte, mais e  dae? )


Nesse texto aqui do SR. Alex Castro :http://www.interney.net/blogs/lll/2010/07/05/manifesto_libertario_sejam_grandes/ ele fala algo muito interessante - aliás, esse texto em geral é ótimo (embora isso seja relativo, passe pelo crivo do  leitor e blá blá  blá)  enfim voltando ao ''algo interessante'' :


''O indivíduo é constantemente forçado a se definir em termos que os separam dos outros (branco, carioca, homem, católico) ao mesmo tempo em que sofre uma enorme pressão pra conformar, ser parte do grupo, se unir à manada.''

Vamos agora dar uma olhada pra subcultura e refletir reconstruindo a citação :
@s indivídu@s  são constantemente forçados a se definirem em termos que os separam dos outros (antifa, libertário, esquerdista, direitista, trad) ao mesmo tempo em que sofre uma enorme pressão pra conformar, ser parte do grupo, se unir à manada.
Resumindo um pouco : Há ae um poder, um tipo de ''renascimento'' em que por se olhar pra esses por serem contra aspectos de ordem vigente, nós acreditamos estarmos livres da nomenclaturação definidora de postura por assim dizer, onde em vez de agirmos e visarmos entender o que fazemos, tentamos entender as coisas sobre uma certa ótica  já pré programada e após isso é que começamos a agir.

Sabe diz-se muito que quem não pensa por si mesmo na verdade não pensa, MAIS MEU CARALHO DE ASAS o que é esse tal si mesmo?

Será que sendo punk ou skin ou qualquer dessas porras citadas  anteriormente eu sou eu mesmo? sera que não sendo nada eu sou eu mesmo? o que constitui esse  eu mesmo? a identificação tribal com coisas que os outros criaram? Ou será que há  algo em  nós que nos norteia pra algo o cujo o qual nós nos sentimos á vontade?

Será que por nos opormos a todos os tipos de aspectos nós somos nós mesmo ou será que as nossas ações são norteadas  ainda pelo que dizemos não gostar? (fazemos tudo na contrariedade apenas por sermos ''against'' algo,  ou seja essa coisa que na verdade não nos  importa é o que nos faz agir)

Eu realmente só sei que NESSE MOMENTO minha cabeça dói.

Menos fofoca, Mais solidariedade


Há algum tempo foi preso, preso inocente acusado por grupos fascistas sabe Deus lá pq. Desde então vêm se pedindo solidariedade geral daqueles que se opõem aos grupos fascistas ou aqueles que querem combater uma injustiça para contribuirem com ele, seja para os custos do advogado seja para doar cigarros que é moeda de troca na cadeia e enfim. Gente se mobilizando pra que todo mundo que estava no dia em que os fascistas esfaquearam o Johni procurassem o advogado da família do Jhoni e o advogado da família do Biel pra depor, entre outras formas de apoio.
Porem tem gente que parece não ter nenhuma noção de como funcionam as coisas.Um ponto que os fascistas tem muito bem planejado entre eles é a união. Podem ser até grupos fascistas que não se dão, mas na hora de responder a justiça todos eles se unem pra fuder alguma pessoa que eles não gostam. Porem entre os que se opõem ao fascismo não acontece o mesmo. Na hora de ajudar alguma vitima dessas artimanhas o que prevalece são tretinhas internas, fofocas e entre outros problemas.
As pessoas não entendem que podia ser qualquer um, mesmo eu ou você, ninguém está livre das mentiras que grupos manipuladores da opinião publica e dos mecanismo judiciais colocam sobre aqueles que se opõem a eles.
Formas de ajudar o Biel existem, formas de atrapalhar também, então se você quer mesmo ajudar ele o primeiro de tudo guarde seus problemas pra você, se você tem problemas com alguém não envolva o nome do Biel que nem tem como se defender, estão monitorando o tempo todo o que é dito. Sim, eu seu sei que a verdade está do nosso lado nesse caso, mas já que temos ela devemos fazer o possível pra que ela prevaleça. Ficar falando por ae sobre o ocorrido no show principalmente em meios abertos não vai ajudar. Como eu disse a verdade está do nosso lado mas também circula por ae muita fofoca e mentira a justiça vai sempre pegar a parte que interessa ela. Ficar repassando coisas sobre o que ele anda fazendo ou deixa de fazer na cadeia é outra idiotice, ele está na cadeia isso é um fato, se os fascistas querem denegrir a imagem dele é justamente pra ele perder o apoio de amigos do lado de fora. Tudo o que você diz na internet fica registrado pra sempre, logo pense 10 vezes antes de escrever qualquer coisa, leia e releia, se não for necessário e conveniente as vezes ficar quieto é a melhor ajuda.
Não importa se você é Antifa ou Pacifista, Skin ou Punk, do rolé ou uma pessoa comum, amigo dele, colega dele, conhecido dele ou não o conheceu, se preocupar com o próximo é o minimo pra termos uma sociedade mais segura, certa vez li uma frase que dizia
"Primeiro levaram alguns operários, como não era operário não me importei. Depois levaram alguns gays, como não era gay não me importei. Levaram os negros, como era branco não me importei. Depois levaram os judeus, como também não era judeu não me importei. Agora estão me levando como não me importei com ninguém, ninguém se importa comigo." Se preocupar em não atrapalhar é o minimo que você pode fazer. E falo isso pra sua própria segurança também. Se os fascistas começarem a achar que podem acusar gente inocente e saírem impunes que me garante que a próxima vitima não sejamos nós? Não importa se você é sectário, antissectarismo, comunista, anarquista, liberal, ancap, apolítico, a luta por um mundo mais justo é sua também.

Agora existem outras formas de ajudar, quem puder ajudar financeiramente pras despesas

CONTA : 0087152-4
AGENCIA : 0287
BANCO: BRADESCO ( vai estar no nome de KAYAME )
Favor, em seguida ao depósito, enviar email identificando valor depositado para kayame.machado@terra.com.br

Você também pode especificar no Email se o deposito é pra despesas do advogado ou pra se comprar cigarros pra ajudar na sobrevivência dele lá dentroOutra forma de ajudar é qualquer um que estava no dia do ocorrido procurar a esposa do Biel ou o advogado para assim pode ir depor contando a verdade. Seria bom também se desse procurar o advogado da família do Johni também que também está a par do caso, toda ajuda para que a justiça seja feita e a verdade prevaleça é mais que necessária. Tenho certeza que sue depoimento vai servir muito mais ao Biel depondo a seu favor do que circulando por ae na boca do povo as vezes até chegando aos ouvidos dos mais mal intencionados.
Se você não estava no dia e não pode ajudar com seu depoimento, e tanbem não tem condições financeiras de ajudar com despesas ou cigarros, por fim você pode ajudar colocando no seu orkut e facebook uma imagem mobilizando as pessoas a ajudarem ou irem depor.
Aqui duas imagens que andam circulando.









Importante também não deixar que onde essas imagens forem colocadas em baixo não se comece uma discussão a respeito do caso ou começar a circularem picuinhas, acusações, cobranças pelos motivos já explicitados no texto mais acima.
TUDO QUE VOCÊ FALAR PODE SER USADO CONTRA VOCÊ OU CONTRA UM INOCENTE


Para mais informações por favor procurem as pessoas próximas dele como a sua esposa ou a sua família, e não qualquer um.
Gente isso não é brincadeira pelo amor de Deus.
Me despeço aqui, contamos com a ajuda de todos
Menos fofoca e mais solidariedade
PS:Você pode até ajudar espalhando esse texto, caso não goste de quem escreveu ou do blog em que foi escrito, repasse ele no seu blog ou nas suas anotações do face sem os créditos e tal, pra mim não faz diferença nenhuma, na verdade acho até melhor pq ajuda a espalhar o apoio nos mais diversos grupos
nos mais diversos grupos

Atitude punk

Atitude punk
Bom , todo mundo quando entra no movimento punk , conhece essa expressão bem utilizada por todos , mas que ninguém nunca chega pra você e fala , porra atitude punk é isso , é apenas , se você faz algo q julgam errado , “isso não é atitude de punk”e assim vai

Começando pelo começo , o punk não era ligado de nenhuma forma a política , tinha fortes ligações com  o niilismo , que pelo menos pra mim , não chega a ser politica .até que algum dia algum daqueles punks 77 viu no dicionário que a palavra anarquia tinha a ver com “bagunça” e começou a utilizar essa de “anarchy in the uk “  mas até ai a aideia do punk era chocar os padrões impostos e ser algo alternativo de certa forma underground (certa forma pois tinham todo um visual chocante e ao mesmo tempo apareciam na TV , tinham contratos com gravadoras e etc .)

Até que um dia , alguns punks foram estudar o que era anarquismo , e tentou meio q misturar a idéia anarquista de não haver lideres , e uma sociedade horizontal  dividida em grupos de afinidade , gerida de forma escolhida por eles , e criou a idéia do ANARCO-PUNK que seria , uma postura mais seria e mais ligada a política


No Brasil , tudo começa misturado , anarco punk chega como sinônimo de punk chato , que é cheio de dar sermão , e lição de moral no role , o punk chega como símbolo Maximo da luta por liberdade , e o 77 que era vendido por natureza , é meio que de certa forma , o trad do punk.

Nos dias de hoje , o anarco punk tem conseguido limpar seu nome , com as suas ações sociais , que ajudam bastante a sociedade , o “apenas punk” vira sinônimo de punk drogado que tatua um A , e mal sabe o por que de tal coisa , e o 77 vira meio q o punk que manja mais de som dos anos 70 .

Eu pelo menos quando entrei no punx , a minha maior dificuldade foi aprender o significado das coisas , sem ficar perguntando pois isso me fazia me sentir inferior , fanzine eu não sabia q era uma revista underground com dezenhos , textos e recortes .

A atitude punk , pelo menos pra mim , é a titude de você fazer algo , puramente por satisfação própria , ou seja , você fazer algo que você se sente bem fazendo . é mas isso é bem clichê , fazer o que quer e ser o que é , até ai é tudo muito lindo , mas ai o cara compra um livro do bakunin , e já Le com o pensamento “é a coisa certa”  Le um livro de Mussolini com o pensamento “vou fazer tudo ao contrario” , eu sei que fascismo é moiado , e que é uma grande merda , mas e ai ?, não temos q já ler com um conceito formado .

O punk é a busca por afinidade filosófica , ou seja , você catar um livro e ler até o fim ,e no fim se você ver que e a coisa certa , você catar as coisas que concorda e levar ao seu dia a dia . alias  eu mesmo já li muita coisa nacional socialista , muita coisa fascista , muita coisa integralista , e to aqui  cada dia com meus ideais libertários mais bem definidos e me sinto realizado e completo a cada coisa libertaria q leio , mais sei que é isso que eu quero pra mim .

Quando eu fiz meus 15 anos , eu até hoje lembro  , não sabia o que era punk , mas ouvia sempre falando em filmes , e em revistas sobre segunda guerra mundial , eu fui la e comprei o livro “Mein Kampf “ (que com o tempo nem sei onde eu enfiei) e li até a ultima pagina  , mas isso não me impediu de algum tempo depois começar a estudar e descobrir minha afinidade com o anarquismo.

O importante é procurarmos afinidade com tudo que lemos ou ouvimos , isso sim é atitude punk . eu nem me considero mais punk , até por que o tanto de patifaria que eu vejo me faz desanimar a cada dia .

Se você ouve uma banda por que alguém te falou q é mtu boa , e mesmo q não entende porra nenhuma da letra ou  do som , fala que é fóda , isso sim não é atitude punk .

É algo tão simples , o punk é subversão, o punk não esta ligado à anarquia , o punk é apenas uma subcultura .

A atitude punk é a atitude de você fazer algo para satisfazer suas vontades , e se sentir satisfeito no fim .

Liberdade pra fazer besteira

"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convém; todas são lícitas, mas nem todas edificam."-I Co 10:23
  

Bem, aqui no blog, muitas vezes, muitos já defenderam pontos de liberdade extrema. Defendendo o indefensável, ao estilo discordo completamente do que dizes mas defenderei até o final seu direito de dizê-lo. Já defendi aqui até mesmo o direito de uma pessoa ser sectária. Enfim nesse clima constantemente pessoas vêm a deturpar o que se diz para que se soe uma apologia. Acho que se a pessoa não sabe a diferença de se defender alguma coisa e se defender a liberdade de fazer aquela coisa, a mente dela está imersa em um binarismo proibitivo absurdo, algo que 99% dos casos leva a atitudes autoritárias.
Por outro lado, outros imersos em outra corrente oposta, em nome da liberdade justificam diversas incoerências. É claro ninguém é obrigado a ser coerente também, mas há é de se tomar cuidado para não reproduzir o discurso duplipensar normativo padrão. Por exemplo, as pessoas têm toda a liberdade de serem sectárias, tem liberdade de ouvir RAC, tem liberdade fazer piadas toscas. Agora minha pergunta é pra que? Só porque temos liberdade de fazer alguma coisa devemos fazê-la? Vou usar um exemplo bem vulgar e simples, você tem liberdade de comer merda (fezes), por isso você vai comer merda? Claro que não. Vamos por isso reprimir quem come merda? Proibir as pessoas de comer merda? Bater nas pessoas que comem? Ficar policiando elas? Então não é só porque você tem liberdade de ser sectário que você tem que ser sectário. Não é porque você é livre pra ouvir musica nazi, usar uma suástica nazista que você vai fazer.
Até porque, não o fato de você ouvir, mas o fato de você divulgar musica de nazi, careca ou fasho você está divulgando as mensagens deles. Você pode ouvir só por som ou pra chocar, mas a pessoa do outro lado, aquele seu amigo não tão sábio ou mais cabeça fraca pode sim ser influenciado. Somos indivíduos? Somos, mas vivemos numa sociedade, essa é a principal diferença entre o individualismo relacional e o individualismo atomista que acredita que somos apenas átomos separados e nossas atitudes não respaldam ou influenciam outros. Esse espírito de exercer ao máximo sua liberdade dos primeiros punks que os levava a querer chocar a qualquer custo deu muita brecha pro neonazismo, por partidos trabalhistas de esquerda lá na Inglaterra, aqui pros integralistas e etc. Quantos não começaram a se identificar com o nazismo no começo por seus amigos portarem suásticas e fazerem piadas, racistas, sexistas, xenofóbicas, homofóbicas. 
Como o estupro não se tornou um assunto banal na sociedade hoje só através de piadas e comentários sarcásticos.  Como no Brasil não vêm crescendo o pensamento reacionário, conservador e de direita através de vlogs humorísticos. 

Meu ponto é, você deveria ter liberdade de ouvir o que quiser, se vestir como quiser e até contar as piadas mais escrotas, mas não é por isso que você deve  usar essa liberdade pro que não presta, pras coisas que vão ajudar a propagar o preconceito e etc. Nosso erro é que quando algum lado em alguma coisa está errado agente então começa a se colocar como o extremo oposto a isso, mas muitas vezes esse extremo oposto pode estar tão errado quanto. Então sejam livres, mas usem sua liberdade com responsabilidade e se não quiserem usar também, foda-se a vida é de vocês e eu não tenho nada a ver com isso, mas já estão alertados das conseqüências.

Para que os soldados não sejam mais necessários

Para que os soldados não sejam mais necessários




Ao menino Miguel A. Vazquez Valtierra

La Paz, Baixa Califórnia, Sul do México.


Miguel,


Sua mãe me entregou a carta com a foto na qual você está com o cachorro. Aproveito a viagem de volta da sua mãe para lhe escrever estas linhas apressadas, que talvez você ainda não compreenda. Porém, tenho a certeza de que um dia, como este em que estou escrevendo, você entenderá que é possível existirem homens e mulheres como nós, sem rosto e sem nome, que abandonam tudo, até mesmo a própria vida, para que outras crianças (como você e não como você) possam levantar-se todos os dias sem ter de calar e sem máscaras para enfrentar o mundo. Quando chegar esse dia, nós, os sem rosto e sem nome, finalmente poderemos repousar debaixo da terra ... bem mortos, claro, mas contentes.


A nossa profissão é a esperança.


O dia já está morrendo, fica escuro quando se veste de noite, e o novo dia está prestes a nascer, antes com seu véu negro e depois com o cinzento ou o azul, e tudo isso depende do sol estar ou não com vontade de iluminar o pó e a lama em nosso caminho. O dia já está morrendo entre os braços noturnos dos grilos e então tive a idéia de lhe escrever para lhe dizer algo que viesse desses "profissionais da violência", como nos chamam tão amiúde.

É verdade, somos profissionais. Mas nossa profissão é a esperança. Um belo dia decidimos virar soldados para que noutro dia os soldados não sejam mais necessários. Ou seja, escolhemos uma profissão suicida porque é uma profissão cujo objetivo é de desaparecer: soldados que não são soldados, porque algum dia ninguém mais será soldado. Está claro, não é? E parece que estes soldados que não querem mais ser soldados - nós - tem alguma coisa que os livros e os discursos chamam de "patriotismo". Porque isso que chamamos de pátria não é uma idéia que existe apenas nas cartas e nos livros, mas é um grande corpo de carne e osso, de dor e de sofrimento, de angústia, de esperança de que, um belo dia, tudo mude. E a pátria que queremos terá de nascer também dos nossos erros e dos nossos tropeços. Dos nosso corpos nus e despedaçados deverá surgir um mundo novo. Será que o veremos? É importante vê-lo? Acho que isso não é tão importante como saber que ele nascerá, e que, no longo e doloroso parto da história, nós contribuímos com alguma coisa ou com tudo: vida, corpo e alma. Além de rimarem, amor e dor são irmãos e caminham juntos. Por isso somos soldados que querem deixar de ser soldados. Mas para que os soldados não sejam mais necessários é preciso virar soldado e disparar uma certa quantidade de chumbo quente, escrevendo liberdade e justiça para todos, não para alguns, mas para todos, todos os mortos de ontem e de amanhã, os vivos de hoje e de sempre, por todos aqueles que chamamos de povo e pátria, os excluídos, os que nasceram para perder, os sem nome, os sem rosto.


É muito simples ser um soldado que quer que os soldados não existam mais; basta responder com firmeza ao pedacinho de esperança que os outros - aqueles que não tem nada, aqueles que terão tudo - depositam em cada um de nós. Por eles e por aqueles que partiram durante a caminhada, por esta ou aquela razão, todas elas injustas. Por eles devemos tentar mudar e melhorar um pouco cada dia, cada tarde, cada noite de chuva e grilos. Acumular ódio e amor com paciência. Cultivar a soberba árvore do ódio pelo opressor junto com o amor que combate e liberta. Cultivar a imponente árvore do amor que é vento que limpa e cura, não o amor pequeno e egoísta, mas o grande, o que melhora e faz crescer. Cultivar entre nós a árvore do ódio e do amor, a árvore do dever. E nesta tarefa colocar toda a vida, corpo e alma, coragem e esperança.


Crescer, crescer e crescer, passo a passo, degrau por degrau. E neste sobe e desce de estrelas vermelhas, ter medo apenas de se render, de sentar em uma cadeira enquanto os outros continuam batalhando, de retomar fôlego enquanto outros lutam, de dormir enquanto outros velam. É preciso abandonar o amor pela morte e a fascinação pelo martírio. O revolucionário ama a vida, sem temer a morte, e tenta fazer com que a vida seja digna para todos, e se tiver que pagar com a morte, o fará sem dramas e sem vacilações.


Receba o meu mais forte abraço e esta dor terna que sempre será esperança. Adeus Miguel.


Das montanhas do sudeste mexicano,

Sub Comandante Rebelde, Marcos - 06 de março de 1994


P.S. Aqui vivemos pior que os cães. Tivemos que escolher viver como animais ou morrer como homens dignos. A dignidade, Miguel, é a única coisa que não se deve perder jamais ... jamais



---------------------------

fonte : livro zapatistas: a velocidade do sonho

Eu faço o que eu quiser com o pouco sobre o qual tenho poder pra fazer =D

Nietzsche e se não me engano Schopenhauer chegaram a sustentar a ideia de que a música servia como alicerce pra vida, a arte como motivo pelo qual viver.
Dentro dessa premissa eu quero reivindicar algo que alguns podem achar absurdo, mas da mesma forma que eles tem o direito a tal opinião eu uso da minha consciência livre pra reivindicar o direito de escutar o que eu quiser, e SIM isso inclui R.A.C =D  .

Independente do que os caras falam nas letras, eu posso muito bem abstrair isso e curtir o som. Em um exemplo clássico que uso, ouço crass e não sou anarco, prq ouvir som tal me faria ter as mesmas concepções?.

Se eu ler o livro de alguém com uma visão diferente da minha, eu Passo a pensar como ele?

Se fosse tudo tão simples como os santinhos politicamente corretos apregoam porae TODO MUNDO seria milimetricamente igual certo? não haveria a minima diferença, afinal a mensagem toma conta de nossos cérebros e nós nada podemos fazer pra evitar.

Querem ser como nossos babás (como se já não bastasse tudo que temos que aturar no maldito dia-a-dia)

Aliás, dentro dessa (i)lógica de recepção = aceitação, cria-se esse estado de ''moral babá'' o qual eu pretendo falar mais agora :

Eu me identifico com uma cultura que tem como matriz a insubmissão a centralização artística (afinal, os panques não queriam que o roque voltasse a ser simples como antes dos hippies ?) MAS se dentro disso sequer acreditam que eu tenha a CAPACIDADE de abstrair mensagens enquanto escuto um certo tipo de som, o que faz pensar que acreditam que eu consiga romper com a estética padronizada predatória e mundializadora?

Nesse caso os caras ficam me vigiando, me reeducando (que comunista isso né? eca) e quando necessário me batendo (e não falo metaforicamente) pra me ensinar como eu devo me portar  e ainda  tem a PACHORRA de acharem que são contracultura  =D

Entendem prq eu cheguei ao ponto de escrever tal texto?

Autoritarismo não está só no fascismo

Bem, hoje em dia com a gastação do termo fascismo por parte das pessoas em geral, (me incluo nessa), as pessoas a passaram a criar dois polos na sua mente numa especie de binarismo "pro lado de lá é mais fascista, pro lado de cá menos"  se não, num tem nada errado. Assim o fato de uma postura não ser fascista pode esconder toda uma gama de autoritarismos, manicanismos de controle, meios de dominação, imposição de força e blbalbalbal que só por não ser fascismo tá tranquilo.
Bem tenho uma novidade pra vocês, totalitarismo não esta só no fascismo.
Vou dar um exemplo, a ditadura militar de 64, foi um golpe dado com apoio estrangeiro, pegava dinheiro emprestado dos EUA constantemente, aumentou e muito a divida externa, um dos lemas da epoca era o que é bom pros EUA é bom pro Brasil. Foi um governo ditatorial porem economicamente neoliberal kenesyano, abria as portas do Brasil pras multinacionais estrangeiras, mas criava varias crises com suas intervenções governamentais gastadeiras, gerava inflação, enfim. FATO que essa não foi uma ditadura Fascista, foi um ditadura conservadora, com o objetivo de manter as classes existentes e até aumentar o abismo entre elas. Porem não foi uma ditadura nada nacionalista, foi uma ditadura extremente consequente da logica binarista estadunidense criada na guerra fria. Podemos dizer então que a ditadura militar de 64 não foi autoritaria? Lógico que não, houve tortura, repressão, censura, perseguição, monopolio e abuso de poder policial... Enfim, são inumeros os motivos pelos quais eu posso afirmar que a ditadura militar foi autoritaria, porem nada fascista.


Precisamente qualquer um que exponha sua ideia a força ou de forma violenta a tentar impor está agindo de forma autoritaria, sendo fascista ou não. Hoje no rolé, no meio antifa mesmo está repleto desses autoritarios, esse autorismo "antifascista" é um problema pq alem de agregar uma imagem deturpada do que seria a luta contra o fascismo, eles usam de desculpa pra se vitimar pra sociedade. "Esses grupos autoritarios que se dizem antifa  e blablabla, que saem perseguindo pessoas com aparencia x ou y". Não estou aqui nem me referindo a perseguição aos fashos em si ( carecas e nazis). Mas a perseguição de outros grupos de pensamentos discordantes. Como o caso do stalinistas que perseguiram os anarquistas na rev espanhola ou dos PAME e KNE hoje na Grecia se unindo com a policia contra o bloco negro.

Existem varios metodos de coerção autoritarios, vale analisar cada um seu proprio pensamento e debate-lo se assim desejar, independente se é fascismo ou não, afinal o Fascismo é só mais uma forma de autoritarismo, só mais um dos grupos que tenta impor sua ideia. Os outros autoritarios são muito mais numerosos e estão disfarçados em todos os cantos.

Não é Fascismo

Bem desde de o inicio o blog se propoem a ser uma auto-critica cultura e contra-cultural, bem no caso seria uma auto-critica mesmo. Pois bem já vimos aqui diverssas vezes o que é fascismo e até por pontos de vista diferentes, no caso se deu varias definições de fascismo. Fascismo politico, fascismo social, etc etc etc.
Mas novamente pretendo voltar na questão do que é fascismo, não a mesma repetição mas por um equivoco que mesmo eu eoutros menbros do blog estejam cometendo, assim como a maior parte do rolé.

Fascismo foi um movimento politico nacionalista, conservador e totalitario (autoritario) criado por Mussolini para transformar o capitalismo de sistema de classes desiguais de volta para um sistema quase formado por estamentos, sendo assim, é em certo modo um movimento reformista mas violentamente reacionario e ditarorial com censura punitiva  e etc. O aspecto consevrador quer dizer não só que ele quer manter todas as classes existentes como estão impedindo a ascenção social qualquer como em certo modo ir reconstruindo varios mecanismos de controle estatal dos antigos movimentos monarquicos absolutistas.
Sendo assim fascismo é fascismo, e Fascismo é um movimento politico, tem gente que diz que o fascismo não é uma politica e sim um crime, não discordo dessas pessoas, só quero ressaltar aqui que a definição de fascismo deveria se resumir a politica.


Hoje há uma generalização do termo fascista, patriotas são chamados de fascistas, nacionalistas em geral, comunistas, liberais, capitalistas, enfim. Esse mecanismo  de perseguição da oposição já foi usado antes na revolução espanhola quando os stalinistas criaram a definição de fascismo social para afirmar que os anarquistas eram fascistas. Ora fascismo é fascismo e fora do estado não é fascismo, pode até se dizer que existem movimentos não fascistas que se assemelham muito como algumas rexperiencias de tentar usar a simbologia os mecanismo de dominação hierarquicas e massificação do pensamento sem usar o estado que estão pipocando na europa as vezes até se usando de movimentos identitarios, porem não são fascistas embora bebam do mesmo. Eu mesmo sem perceber o erro já usei aqui esse conceito chamaod pelos stalinistas de fascismo social para denunciar a violencia gratuita e o ganguismo no rolé. Porem isso é errado, o problema de chamar qualquer coisa de fascismo é que alem de ser idiotice, inocenta o fascista.

Hoje vejo alguns anarquistas dizendo que comunismo é fascismo, isso é errado, mesmo o Stalinismo não se enquadra como fascismo. O fascismo em si tem suas ideias especificas o Fascismo como já disse é conservador, visa manter a sociedade em estamentos e manter as classes dominantes ainda dominando. O comunismo de Stalin e Lenin ao contrario visa destruir toda a classe burguesa pra ai então começar o que ele chama de ditadura do proletariado, Stalin no meu ponto de vista foi sim autoritario e repressor mas não Fascista (o que não quer dizer tanbem exatamente que as pessoas que admiram ele ou se digam stalinistas tanbem sejam uma vês que a interpretação sobre os atos de uma pessoa é livre), existem discussões se ele se deixou influenciar pelos outros movimentos ditatoriais ou não e eu não vou entrar nesse ponto, só pelos motivos explicados venho a expor que fascista  ele não é.

O liberalismo por outro lado tanbem tem sido considerado por varias pessoas como Fascismo, ora o liberalismo assim como fascismo tanbem não deseja acabar com as classes sociais que dividem a sociedade, porem enquanto o fascismo se vale de um ditadura repressiva para manter esse status quo, o liberalismo simplesmente tenta usar a dominação pelo capital, permite a existencia de um estado que alegam ser só pra manter a segurança mas que igualmente rouba e expolia como qualquer estado, mantendo assim a miseria e a desigualdade e favorecendo em algum grau o corporativismo (enquanto houver estado e mercado juntos haverá capitalismo). O liberalismo em teoria não se opoem a liberdade de expresão como o fascismo diretamente se opoem e etc.

Alguns antifas no rolé tanbem gostam de classificar o patriotismo com fascismo ou até misturar ele com nacionalismo. Patriotismo é simplesmente a identificação por um cultura local, seja ela de que espaço geografico que seja que se esteja habitando, seja ela limitada por um barreira estatal ou não limitada, os zapatistas no mexico são o maior exemplo de resistencia contra o estatismo global hoje e são extremamente patriotas, mas de modo algum segregacionistas, ele defendem um patriotismo internacionalismo tal qual o de Prudhon.

Tanbem posso citar generalizações como nacionalismo é fascismo esquecendo nacionalistas que respeitaram a liberdade de expressão e defensores da democracia como João Goulart.

Enfim, mas qual o problema de se generalizar o termo Fascismo? Porque assim você está inocentando o Fascista, se todo mundo for fascista, quando os verdadeiros fascistas aparecerem, quem vai acreditar?
É como a história de Pedro e o Lobo
Pedro sempre gritava "olha o lobo, olha o lobo, olha o lobo" e nunca tinha lobo
um dia apareceu um lobo de verdade e Pedro gritou "socorro, lobo, socorro, lobo, socorro"
e como ninguem mais acreditava ninguem salvou Pedro do lobo
Assim evitando que nos tornemos n.ovos Pedros, parem de classsificar qualquer pensamento discordante como fascismo. Do contrario quando o verdadeiro fascismo surgir, seu nome já vai estar gasto e a sociedade pouca atenção dará achando ser mais uma histeria de rebeldes generalistas inconsequentes.

Pelo Direito de ser Sectário

Antes de começar quero deixar bem claro que não sou ou pelo menos não me considero sectario, sou skinhead, minha noiva é punk, meu melhor amigó é punk, ando com diversos punks, sou libertário e tenho tanbem diverssos amigos comunistas, amigos liberais e etc. Já inclusive escrevi um texto aqui dizendo o quanto eu achava torpe e sem sentido (pré-conceituoso) o sectarismo

texto esse que pode ser achado aqui
http://pseudonimoantifascista.blogspot.com/2011/08/sectarismo.html

Mas eu queria na verdade tratar de outro problema relativo ao sectarismo, a violencia aos sectarios. Bem sabemos que existem muito sectarios violentos, que perseguem grupos que se diferem a eles aos quais desconhecem, sejam punks que perseguem skins, sejam pseudo-sharps que batem em anarkos e pacifistas entre outros. Porem é fato que nem todo sectario é violento, ganguista ou sai pra caçar diferentes. Existem punks que simplesmente acham que punk é punk e tem que andar com punk, skin é skin e tem que andar com skin, colar só nos reggaes e boicotar sons de rock como os primeiros skins e os primeiros trads/trojans e etc. Existem anarquistas que não gostam de conviver com comunistas ou liberais, liberais que só querem ter amigos liberais, comunistas que só tem amizades dentro do seu partido. Acho tudo isso uma bestera, de modo algum vou escolher meus amigos por cultura, politica ou ideologia (logico que não vou andar com Fascistas  e Nazistas e outros grupos que perseguem minorias pois seu discurso já mostra sua indole, se mostrando flagrantes inimigos de tudo que penso, prego e tento viver). Mas ninguem é obrigado a andar com  outra pessoa só pq ela existe, se um punk quizer se isolar no meio dele e se fechar a novos grupos o problema é dele, quem sai perdendo é ele. É claro que os fascistas sociais (travestidos de antifas e libertários) estão sempre a procura de novos nichos ideologicos para excluir, perseguir e assim manter cada vez mais a massificação da mente. Nesse caso muitos dos mesmos passaram a buscar um novo inimigo para suas cruzadas, os sectarios. Assim qualquer punk que queira ficar na sua sem se misturar com os skins quando solitario se torna presa facil para o alvejamento desses fashos, do mesmo modo skins tradicionais que muitas vezes só querem curtir seu reggae sem nenhum envolvimento com os skins politizados (seja os de direita ou esquerda) e sem nenhum envolvimento com outra cena musical que não a jamaicana tanbem é tanbem, sendo chamado de pilantra, fascista, em cima do muro (mesmo que tenha seu posicinamento contr ao fascismo muito bem definido).
Em alguns estados isso até se tornou uma arma para excluir e queimar a pessoa num meio, se espalha que a mesma se tornou sectaria (mesmo que não seja verdade), essa pessoa então passa a ser excluida dos meios de militancia ou das festividades culturais, saindo da evidencia e se isolando usam isso como prova de seu sectarismo, até que numa emboscada se espanca a pessoa sem que ela tenha feito nada, a justificativa?
Era sectario, mereceu. Não mereceu porra nenhuma, ninguém tem obrigação de andar contigo, ninguém tem obrigação de mesclar sua cultura e nem tem obrigação de ser nada para agradar os outros, ao invês de apontar o dedo na cara dos outros examine suas próprias atitudes, muitas vezes tentando encontrar traços fascistas nos outros  o fascista pode ser você.

VOCE AINDA LEVA A INTERNET A SERIO ?

VOCE AINDA LEVA A INTERNET A SERIO ?
Sim , eu levo .
“A Internet é um conglomerado de redes em escala mundial de milhões de computadores interligados pelo TCP/IP que permite o acesso a informações e todo tipo de transferência de dados. Ela carrega uma ampla variedade de recursos e serviços, incluindo os documentos interligados por meio dehiperligações da World Wide Web (Rede de Alcance Mundial), e a infraestrutura para suportar correio eletrônico e serviços como comunicação instantâneae compartilhamento de arquivos.”
Daí eu penso ... se a internet é a única forma de estarmos presentes em diversos lugares de forma simples e fácil , poder debater com pessoas de diversos lugares , diversas realidades , por que não levar a serio uma ferramenta tão boa ?
Não é por que sou libertário que eu tenho que ser o homem das cavernas , o ser humano evoluiu , e criou os computadores , não importa se é pra fins capitalistas , eu não uso com o intuito de lucrar em cima de alguém , alias , não uso nem com o intuito de ganhar nada com isso , a não ser intelectualmente.
Se você discorda que o uso da internet como ferramenta contra o estado é eficiente , então não use , mas não venha me dizer que não devemos levar a serio os debates feitos de formas on line, até por que a historia é uma só , é bem complexa mas é uma só . então não tem como serem duas realidades a virtual e a onde existe o contato físico .
Até por que , em casa na internet todo mundo tem todo um tempo para ler e tentar argumentar , na correria do dia a dia ou no role , normalmente não temos tempo para certas coisas, fora que tem aqueles filhos da puta que não sabem perder o debate e evoluir com isso , perde o debate e no outro dia inventa que o outro é facho e não sei mais o que , só pra queimar o outro , que tem outro ponto de vista e soube defender melhor suas idéias .
Por que , até por que não tem ninguém q usa drogas pra entrar no facebook e ir conversar , mas pra ir no role , difícilmente você encontra alguém são pra conversar . com a internet , você debate com pessoas de tantos lugares e de forma tão rápida e sã , que se deixarmos isso passar batido , vamos perder muitas coisas , e idéias , em troca de sempre trocarmos idéias com os mesmos drogados , que não mudam nossa cena em nada , a não ser pra a  pior.
Foda-se você e a sua mente de merda , que não sai do lugar , com as mesmas idéias clichês , o ideal libertário é evoluir  , e não ficar parado preso a milhões de dogmas e  paradigmas , você não precisa ser aceito , se você for realmente libertário , você será boicotado , chingado , e etc , mas o importante é você fazer a sua parte , e foda-se os pau no cu , que acha q o bang é religião , que você tem q fazer sempre as mesmas coisas , se não você é facho .
“Se a liberdade significa alguma coisa, será sobretudo o direito de dizer às outras pessoas o que elas não querem ouvir.” G.Orwell 
Se você discorda disto , então o que você ta fazendo aqui no blog ? procurando informações , ou  procurando uma palavra onde eu sai da linha pra clicar em boicote e me chamar de facho ?
HAHA A RAZAO NÃO SE BASEIA EM NUMEROS .
A REVOLUÇAO SE DA POR TODAS AS FERRAMENTAS QUE TEMOS , TODOS OS DIAS .

nao podemos esquecer , que se algum dia o fascismo chegar ao poder , o maior inimigo dele será o passado , como prova que pode ser melhor do que no momento é . e a internet é uma forma de eternizarmos nosso pensamento libertario . e termos mais uma virgula na historia , que dará trabalho para ser apagada .

nao guarde para voce , divulgue sua ideia libertaria , por todas as formas que conseguir .

seu silencio é cumplicidade 

Fascismo não se dialoga, se combate


O que vocês está dizendo? Está dizendo para pegarmos nossos tacos de baseball e sairmos na rua como guerreiros medievais das cruzadas em busca dos hereges inimigos? Nada disso, há muito tempo tenho defendido aqui o combate ao Fascismo através das idéias, como forma de oferecer uma outra posição em relação ao ganguismo, a violência desnecessária que não em legitima defesa mas por principio de iniciação de agressão e etc, Porem muita gente anda confundindo muito do que se têm dito (ou propositalmente deturpado). Como você pode combater o fascismo através das ideias, bom são muitas formas, escrevendo textos, publicando em blogues, panfletando, distribuindo, escrevendo zines, produzindo revistas, fazendo grupos de estudos, fazendo grafites, grapixos, pixações, estickers, lambes, criando bibliotecas libertárias, centros culturais, ocupações, zonas autônomas temporarias, espalhando imagens dos fascistas pelas cidades, dialogando com o povo na rua, denunciando atuações fascistas, criando redes de contatos, enfim a lista é grande. Porem o que vêm na mente dos ganguistas de primeira quando se fala combater o fascismo através das ideias é que o individuo vai sair pra beber com nazi ou fasho e trocar ideia. Se você quer sair com fasho pra trocar ideia tanbem, o problema é seu, não tenho realmente nada a ver com sua vida, só que a mesma liberdade que você tem pra ir pra lá eu tenho de querer te deletar pra sempre dos meus contatos e não te considerar como nada.
Que isso cara? Que sectarismo, que intolerância. De modo algum. A postura fascista não é nem nunca foi a do dialogo e sim da repressão, então se ele está dialogando com você, ou a sua postura é extremante favorável a dele (o que é no minimo suspeito), ou ele com certeza está cheio das segundas intenções, então se não quer se tornar bonequinho nas mãos dos interesses deles pense muito bem. Ademais as grandes ditaduras não aconteceram só por aqueles que se posicionaram a favor delas mas tanbem graças aqueles que ficaram indiferentes propiciando a perseguição até mesmo de amigos e conhecidos enquanto pensava, ah não sou eu que estou sendo perseguido  qual o problema de conviver com a repressão? O máximo posso conversar com os repressores para amenizar um pouco as coisas, se não paciência. Ora, os fascistas sabem que são fascistas, os repressores sabem que reprimem, os torturadores sabem que torturam, os ditadores sabem que ditam, os violentos sabem as violências que praticam, pessoas que convivem nesse meio estão carecas (literalmente) de saber o que a acontece em seus meios, ele vê toda especie de covardia e pilantragem por parte desses grupos e não são suas palavras que vão mudar a indiferença dele. Enquanto isso tem toda uma gama de pessoas ignorantes quanto as reais atitudes desse grupos que só conhecem seu discurso e por isso os apoiam, esses sim são campos férteis para debates abertos e quem sabe muito produtivos.
O fascismo não vai pensar nem duas vezes em te descartar quando for do interesse dele. Então:
Não seja tolerante com a intolerância.